A revista Filosofia da editora escala em seu número 68 traz uma artigo muito interessante sobre a questão dos saberes em tempos de virtualidade. Focando na perspectiva do filósofo francês Pierre Lévy, o doutor em filosofia Renato Nunes Bittencourt aponta para um processo, nunca antes possível, de “democratização do processo de criação intelectual e sua consequente difusão pública”. Para Lévy, na era informática a construção do saber se torna uma experiência multilateral, de forma que temos hoje a experiência de “inteligência coletiva”. O autor destaca que nos encontramos, nos tempos de conhecimento produzido via internet, em um estado comunicativo denominado “Todos-Todos”. Outrora os padrões comunicativos propiciados pelo telefone e pela televisão e rádio, são, respectivamente, caracterizados como “Um-Um” e “Um-Todos”. Com a internet, a interação que se promove eleva ao máximo os padrões de comunicação e participação de muitos na criação e produção de informações. Recomendo a leitura da matéria e a reflexão sobre o tema.

Anúncios